Quem sou eu

Minha foto
Atlanta, Georgia, United States
Pastor da AD-Brás em Atlanta Ministério de Madureira, Bacharel em Teologia, M.A Business,Articulista,Professor de diversas matérias teológicas. Casado com Pra.Magda Lima, pai de Paula & Kevin. Acima de tudo servo de Cristo.

10 março, 2012

Casamento gay é uma farsa


Há alguns anos  em muitos paises ao redor do mundo, agora também no Brasil há um clamor a favor da união homossexual. Passeatas são feitas, impressa escrita, falada e televisada apoia, os politicos apoiam.

Alguns setores da população rejeita outros aceitam. Religiosos de todos os seguimentos opinam a favor ou contra.

Mas o que realmente tem valor é aquilo que a Bíblia diz, pois ela é regra de fé para o Cristianismo, e também é base para as leis de quase todas a nações. Interessante também declarar que o livro sagrado islâmico possui porções da Bíblia, ou seja, nem mesmo Maomé conseguiu escrever algo sem a Bíblia.

Quando se fala de união homoafetiva não podemos deixar que um sentimento de desprezo ou preconceito venha ser a base de nossa apologia, mas sim a Bíblia.

O cristianismo bíblico não é e não possue ódio contra os homossexuais, mas é contra a prática homossexual, pois esta fere os princípios sagrados.

No tocante a união homoafetiva (casamento) é impossível que, o cristianismo bíblico venha apoiar tal prática.



Observe o que diz a bíblia :

Levítico 18:22 “…Com homem não te deitarás, como se fosse mulher; abominação é …”

Marcos 10:7 “ … Por isso deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e unir-se-á a sua mulher … ”

Marcos 10:6 “…Porém, desde o princípio da criação, Deus os fez macho e fêmea …”

1 Coríntios 6:9-11 “…Não sabeis que os injustos não hão de herdar o reino de Deus?... Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus … E é o que alguns têm sido …”


 No Brasil, embora o STF tenha aprovado a união homoafetiva, muitos juristas teem questionado a ilegalidade e incosntitucionalidade desta decisão.

Maria Helena Diniz em sua obra Curso de Direito Civil Brasileiro, Direito de Família observa que:
 “ O casamento tem como pilar o pressuposto fático da diversidade de sexo dos nubente (C.C arts. 1.514,1.517, 1.565; C.F art. 226, parágrafo 5º) Se duas pessoas do mesmo sexo, como aconteceu com Nero e Sporus, convolarem núpcias, ter-se-á casamento inexistente, uma farsa.Absurdo seria admitir que o matrimônio de duas mulheres ou de dois homens tivesse qualquer efeito jurídico, devendo ser invalidado por sentença judicial. Se, porventura, o magistrado deparar com o caso dessa espécie, deverá tão somente pronunciar sua inexistência, negando a tal união o caráter matrimonial. Deve, é óbvio, distinguir prudentemente a identidade do sexo dos vícios congênitos de conformação, da dubiedade de sexo, da malformação dos órgãos genitais ou da disfunção sexual, que apenas acarretam anulabilidade.” (DINIZ, Maria Helena. Curso de Direito Civil Brasileiro. Volume 5 Direito de Família 24a Edição Reformada. São Paulo : Saraiva 2009. Página 54)

Caio Mário da Silva Pereira diz : “ … quando o objeto é ilícito ou impossível, o ato é nulo; mas se inexiste o objeto, será inexistente o ato. Pode, ainda, a inexistência provir por falta  de um pressuposto daquele ato, como se dá por exemplo, com o casamento, que pões na diversidade dos sexos um requisite fundamental. Nenhumalei declara que o matrimônio de duas pessoas do mesmo sexo é ineficaz, mas, como a dualidade é da própria natureza da instituição, afirma a doutrina e aceitam os tribunais que, se vem a faltar, o ato é inexistente.” (Intituições de Direto Civil, Caio Mário da Silva Pereira, Volume I, 23a Ed., Editora Forense, página 554)



O igreja evangélica possui uma posição bem clara e definifa sobre isso.
John MacArthur analisa assim a questão : Deus condena a homossexualidade, e isto é muito evidente. Ele se opõe a homossexualidade em todas a épocas :

1 – Na época dos patriarcas (Gn 19:5-7)
2 – Na época da Lei de Moisés (Lv 18:22; 20:13)
3 – Na época dos Profetas (Ez 16:46-50)
4 – Na época do Novo Testamento (Rm 1:18-27; 1 Co 6:9-10; Jd 7-8)

Por que Deus condena a homossexualidade? Porque ela transtorna o plano fundamental de Deus para as relações humanas — um plano que retrata o relacionamento entre um homem e uma mulher (Gn 2.18-25; Mt 19.4-6; Ef 5.22-33). 

Então, por que as interpretações homossexuais das Escrituras têm sido tão bem-sucedidas em persuadir inúmeras pessoas?

A resposta é simples: as pessoas se deixam convencer. Visto que a Bíblia é tão clara a respeito deste assunto, os pecadores têm resistido à razão e aceitado o erro, a fim de acalmarem a consciência que os acusa (Rm 2:14-16).

Conforme disse Jesus: “Os homens amaram mais as trevas do que a luz; porque as suas obras eram más” (Jo 3.19-20).


“ Se você é um crente, não deve comprometer o que a Bíblia diz a respeito da homossexualidade — jamais.”

2 Coríntios 6:14 – Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque, que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas?

Efésios 5:12 – Porque o que eles fazem em oculto até dizê-lo é torpe.









Um comentário:

  1. Ótima matéria Reverendoo. Republiquei no meu Blog. Abraçooss!

    ResponderExcluir